domingo, 12 de junho de 2011

"Vamos fazer uma pilha!", ele me disse depois de eu falar que tinha guardado o canhoto das passagens de ônibus. Achei engraçado, até perceber a seriedade do que o rapaz estava propondo. Ele deve ter percebido a seriedade do que eu estava prondo também, afinal, por que eu iria guardar dois pedaços de papel que não tinham mais utilidade alguma?
Achei bonitinha a ideia da pilha, embora não tivesse levado assim tão a sério, e embora eu desconversasse qualquer proposta mais ousada que ele jogava no ar como uma brincadeira.
Alguns meses depois e vejam só o que tenho aqui:



Uma pequena pilha - em constante crescimento - das minhas idas e vindas.!

E era pra ser só uma aventura inconsequente de dois semi-desconhecidos saindo de um ano e entrando em outro.

Um comentário:

Upiara Boschi disse...

Quando vi a pilha começar, me deu uma tristeza de não ter guardado as minhas...
te amo
=*